JM JORNAL DO MUNICÍPIO - JM JORNAL DO MUNDO - MULTIMÍDIA

JM JORNAL DO MUNICÍPIO - SUPLEMENTO - JM JORNAL DO MUNDO :A INFORMAÇÃO EM TEMPO REAL: NOTÍCIAS, REPORTAGENS, ARTIGOS, LITERATURA,VÍDEOS, FOTOS , SOM&IMAGEM E MUITO MAIS - A NOTÍCIA INFORMANDO E FORMANDO OPINIÕES. CONTATOS: jmjornaldomunicipio@gmail.com - Tel : (85) 3249-3048

JM JORNAL DO MUNICÍPIO : SUPLEMENTO JM JORNAL DO MUNDO - JORNAL MULTIMÍDIA, EM TEMPO REAL.

Ano 4 - Edição 1048 -

Fortaleza - Setembro de 2014

sexta-feira, 27 de maio de 2011

"BEA" DIVULGA AS CIRCUNSTÂNCIAS DA QUEDA QUE MATOU 228 PESSOAS

AVIÃO DA AIR FRANCE, VOO AF 447, CAIU EM VELOCIDADE VERTIGINOSA QUE DUROU 3 MINUTOS E 30 SEGUNDOS 
O voo AF 447 da Air France, que caiu no Atlântico em 2009, despencou a uma velocidade vertiginosa e a queda durou apenas 3 minutos e 30 segundos, segundo o Escritório de Investigações e Análises (BEA, na sigla em francês), que divulgou nesta sexta-feira uma nota sobre as circunstâncias da catástrofe que matou 228 pessoas.


O órgão disse que as novas informações apenas descrevem a cadeia de eventos que conduziram ao acidente no avião que fazia a rota entre o Rio de Janeiro e Paris, mas não revelam as causas da catástrofe. Um relatório preliminar sobre as causas do acidente com o avião da Air France deverá ser divulgado pelo BEA no final de julho. 


O documento divulgado nesta sexta mostrou que houve incoerências nas velocidades medidas do avião. Após entrar em uma zona de turbulência, os pilotos foram confrontados a duas velocidades diferentes do avião durante pouco menos de um minuto, uma delas indicando uma perda brutal da velocidade. 


Cerca de dois minutos após o início dos problemas, o avião Airbus, que estava a uma altitude de 35 mil pés (cerca de 10 mil metros), começou a cair a uma velocidade vertical de 10 mil pés (3 mil metros) por minuto. A aeronave também começou a oscilar, segundo a nota. 


No documento de quatro páginas, o BEA informa que durante cerca de quatro minutos, os pilotos tentaram, através dos comandos do avião, reverter a queda. O BEA revela ainda que o comandante de bordo estava em repouso quando os problemas começaram, mas retornou à cabine de pilotagem "cerca de 1 minuto e 30 segundos após o piloto automático ter sido desconectado". 


 Após o desligamento do piloto automático, o Airbus A330-200 chegou a subir a 38 mil pés (11,5 mil metros), até que o alarme de perda da altitude disparou e o avião começou a cair.
Os incidentes na cabine ocorreram entre 2h10 GMT (23h10 do dia anterior em Brasília) e 2h14 GMT (23h14). As ordens do piloto, ouvidas na caixa-preta, foram no sentido de tentar levantar o nariz do avião. 


O BEA afirma ainda que "os motores estavam em funcionamento e sempre responderam aos comandos da tripulação". "Os últimos valores registrados são uma inclinação de 16,2 graus de inclinação do nariz, rolagem de 5,3 graus na esquerda (inclinação do avião e velocidade vertical de queda de 10.912 pés por minuto)", diz o BEA. FONTE: BBC DO BRASIL.

Nenhum comentário:

Quem somos

JM JORNAL DO MUNICÍPIO - JM JORNAL DO MUNDO - Orgão Sócio-Cultural de Utilidade Pública em Defesa da Cidadania nos bairros e municípios brasileiros. Diretor–Editor–Responsável:José Mário Lima. Reg. Prof.12418 DRT-RIO. Secretário Geral – Gabriel Pontes.Designer Gráfico- Alice Farias Lima.Layout e Criação – Gabriel Pontes. Secretário de Edição: José Mário Lima.COLABORADORES: Colunistas :Celina Côrte Pinheiro,Nilmar Marques (Cap.Nil), Orion Lima, Santos Sá,Henrique Soares,Assis Brasil; JM Reportágens: (Equipe)Henrique Soares,Gabriel Pontes e Santos Sá; -JM Cultura:(Equipe)- Publicidade (JML) - Movimento Estudantil: Gabriel Pontes. JM Esportes: (equipe)- JM Literatura: Assis Brasil. Notícias dos Bairros: Henrique Soares,Amil Castro; Sociedade-artesanatos: Martha Lima.Culinária : Lili(Faraó-Cacoeiras-RJ). Correspondentes: Redenção: Nice Farias;Irauçuba: Swami Nitamo;Teresina e Parnaíba: Assis Brasil;Estado do Rio de Janeiro (interior): Nilmar Marques - Cachoeiras de Macacu: Paschoal Guida. Rio,(Capital): João de Deus Pinheiro Filho. *As opiniões emitidas em artigos assinados são da inteira responsabilidade de seus autores.